Blog UPBE | Você conhece os adoçantes naturais?
538
post-template-default,single,single-post,postid-538,single-format-standard,qode-listing-1.0.1,qode-social-login-1.0,qode-news-1.0,qode-quick-links-1.0,qode-restaurant-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-12.0.1,qode-theme-bridge,bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.2,vc_responsive

Você conhece os adoçantes naturais?

Você conhece os adoçantes naturais?

Consumir açúcar refinado faz muito mal para a saúde. Para tentar amenizar os danos, empresas foram substituindo adoçantes naturais para substituir o açúcar refinado em vários produtos. Hoje, os adoçantes naturais viraram queridinhos de quem quer manter uma alimentação saudável, já que não possuem calorias. Confira sobre cada um deles.

Stevia:
Também conhecido como esteviosídeo, é um dos adoçantes naturais mais populares. É extraído a partir de folhas de uma planta chamada Stevia rebaudiana, nativo da América Latina. Ele adoça mais de 300 vezes mais do que o açúcar e pode ser utilizado em altas temperaturas, como em alimentos que vão ao fogo.  O adoçante não possui calorias e nem carboidratos, não favorece o aparecimento de cáries e não apresenta efeitos colaterais, ou seja, pode ser consumido por todos, inclusive diabéticos. De acordo com a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), a ingestão segura recomendada de stevia é de 4g/kg/dia. O único fator contra é que ela deixa um gosto residual amargo.

Xilitol:
Pertence a uma classe de compostos chamados poliálcool ou álcool de açúcar. Essas moléculas são como híbridos de um carboidrato e um álcool (apesar de não conter etanol). É encontrado nas fibras de muitas frutas e vegetais, como milho, ameixa,  framboesa, entre outros. Esse adoçante natural tem um sabor semelhante ao da sacarose (açúcar comum), mas 40% menos calórico. Causa uma sensação refrescante na saliva, diminui os riscos de cáries e previne a osteoporose. Diabéticos podem utilizar esse adoçante, mas com moderação.

Eritritol
Também é classificado como um álcool de açúcar, sendo encontrado naturalmente em frutas como peras, melões, uvas e derivados da fermentação de amido. Ele representa apenas cerca de 6% das calorias do açúcar, tem um sabor 70% mais doce e não aumenta os níveis de açúcar no sangue e nem os níveis de insulina. Assim como os outros adoçantes naturais, também previne o aparecimento de cáries.

Manitol
Extraído de algas marinhas e vegetais, o manitol também é considerado um açúcar de álcool. Ele adoça 70% a mais que o açúcar comum e não provoca cáries. Deve ser usado com moderação pois ajuda a estimular a produção de insulina e pode causar efeito laxativo.

Sorbitol
Mais um poliálcool, esse adoçante é extraído de algumas frutas (como maçã e ameixa) e algas marinhas. Adoça até 50 vezes mais que o açúcar comum e possui poucas calorias. É muito utilizado em produtos como geleias, chicletes, balas, biscoitos e refrigerantes. Também possui ação laxativa e não é recomendado para diabéticos.

Frutose
É encontrado nas frutas maduras, cereais, vegetais e mel, possuindo um sabor mais doce que o açúcar, porém, tendo a mesma quantidade de calorias. Em algumas receitas, o uso da própria fruta já dispensa o uso de outros adoçantes. Os pontos negativos são que esse adoçante pode provocar cáries e os diabéticos devem usar moderadamente, pois eleva os níveis de açúcar no sangue.

Aqui na upbe você encontra uma equipe especializada para te dar as melhores orientações, a fim de fazer com que você alcance os seus objetivos. Em um só lugar, você terá um acompanhamento clínico, nutricional e esportivo para garantir o seu bem-estar. Entre em contato conosco.

Compartilhe
Sem comentários