Blog UPBE | Jejum intermitente e aumento de GH (hormônio de crescimento)
617
post-template-default,single,single-post,postid-617,single-format-standard,qode-listing-1.0.1,qode-social-login-1.0,qode-news-1.0,qode-quick-links-1.0,qode-restaurant-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-12.0.1,qode-theme-bridge,bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.2,vc_responsive

Jejum intermitente e aumento de GH (hormônio de crescimento)

Jejum intermitente e aumento de GH (hormônio de crescimento)

O jejum intermitente é uma estratégia dietética que se tornou muito popular, principalmente pela facilidade maior de adesão a médio e longo prazo em comparação com dietas hipocalóricas. Além da maior facilidade de adesão, o jejum intermitente também demonstrou melhora de vários marcadores bioquímicos – mas qual o seu efeito na secreção de hormônio de crescimento?

É sabido há bastante tempo que a hipoglicemia é um dos maiores fatores que estimulam a secreção de GH – mas quanto efetivamente a estratégia de jejum intermitente aumenta a secreção de hormônio de crescimento?

Estudos com jejum intermitente em humanos sugerem uma perda de peso média de 3,9Kg em 10 semanas (indivíduos com sobrepeso) – e há diversos regimes de jejum, sendo o mais convencional o que alterna dias com restrição calórica (jejum de 16 horas por exemplo) com dias de dieta regular. Um estudo em particular verificou os níveis de hormônio de crescimento em indivíduos durante o jejum intermitente e verificaram um incremento de quase 80% na secreção do GH logo no primeiro dia – nos dias subsequentes (o estudo avaliou um follow up de 5 dias seguidos com jejum intermitente de 8/16hs) ainda houve elevação, mas infinitamente menor que o do primeiro dia.

Estudos que compararam o jejum intermitente e dietas hipocalóricas em relação a perda de peso são bem conclusivos: ambas as estratégias fornecem resultados similares de perda de peso em períodos relativamente curtos (3 a 6 meses) – a vantagem do jejum intermitente aparece em prazos maiores, onde os optantes por essa estratégia conseguem melhor adesão.

Agora olhando pela ótica de pulsatilidade do hormônio de crescimento e principalmente pelo maior efeito do GH em adultos (há inúmeros estudos demonstrando seu efeito lipolítico, ou seja, de “queima” de gordura) a estratégia do J.I. (jejum intermitente) pode ser bem interessante.

Quer saber se o jejum intermitente pode ser uma boa opção para você? Consulte seu médico ou nutricionista sobre essa opção, vantagens, desvantagens e se há alguma contra-indicação à essa opção.

Compartilhe
Sem comentários