Blog UPBE |
639
post-template-default,single,single-post,postid-639,single-format-standard,qode-listing-1.0.1,qode-social-login-1.0,qode-news-1.0,qode-quick-links-1.0,qode-restaurant-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-12.0.1,qode-theme-bridge,bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.2,vc_responsive

Um estudo realizado na Finlândia durante quase 40 anos demonstrou que indivíduos que tiram menos férias tem risco maior de mortalidade e expectativa de vida. Os indivíduos acompanhados no estudo que tiravam menos que 3 semanas de férias por ano tinham risco 37% menor de mortalidade durante o segmento do estudo.

Esse risco mais elevado se mostrou igual entre os participantes que tinham atividade física regular e dieta balanceada – o que demonstrou que “se desconectar” da vida estressante do cotidiano tem impacto na longevidade maior que se supunha.

O estudo acompanhou mais de 1.200 homens desde 1975, avaliando diversos aspectos de estilo de vida e seus impactos na saúde. Indivíduos com menos períodos de férias por ano normalmente trabalham mais e dormem menos quando comparados aos que tiram mais de três semanas por ano de férias.

O estudo faz parte de um estudo de COORTE realizado na Finlândia chamado Helsinki Businessmen Study (HBS).

E você, desde quando está sem férias completas?

Referência:
Cohort Profile: The Helsinki Businessmen Study (HBS)
International Journal of Epidemiology, 2018

Compartilhe
Sem comentários