Blog UPBE | Toda pessoa obesa é doente ou é possível ser obeso e saudável?
658
post-template-default,single,single-post,postid-658,single-format-standard,qode-listing-1.0.1,qode-social-login-1.0,qode-news-1.0,qode-quick-links-1.0,qode-restaurant-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-12.0.1,qode-theme-bridge,bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.2,vc_responsive

Toda pessoa obesa é doente ou é possível ser obeso e saudável?

Toda pessoa obesa é doente ou é possível ser obeso e saudável?

A obesidade é uma doença crônica. O paciente com obesidade tem seu risco elevado para uma série de doenças, como hipertensão arterial, diabetes, e algumas formas de câncer, como câncer do trato gastrointestinal, vesícula e fígado.

Recentemente um grande estudo acompanhou o que foi denominado obeso metabolicamente saudável – ou seja, a pessoa com obesidade mas que os exames laboratoriais (como glicemia, colesterol, triglicerídeos) normais e sem apresentar (ainda!) nenhuma doença, como hipertensão arterial por exemplo. O que esses estudos de acompanhamento concluíram foi que apesar desses indivíduos metabolicamente estarem saudáveis, apresentavam riscos mais elevados para todas as doenças já citadas e uma mortalidade mais precoce em relação a pessoas com peso normal e igualmente “metabolicamente saudáveis”.

É uma doença crônica que tem tratamento, portanto é muito importante buscar a correta condução nesse tratamento. Como é uma doença com grande estigma social (afinal, o paciente com obesidade “veste” a doença todos os dias), o objetivo desse tratamento deve ser focada não são em metas numéricas, como o peso em si, mas seu impacto na saúde física, mental e social. Um tratamento eficaz não se atém somente ao peso, nem se concentrar exclusivamente na dieta – deve buscar a integração entre estratégias farmacológicas (medicação), nutracêutica, dietética e de atividade física.

Compartilhe
Sem comentários